Downloads
Conferência On Line
Webmail

Artigos

Inventário de Carbono

 

O aquecimento global e as alterações climáticas são questões essenciais no desenvolvimento sustentável. Muitos governos estão tomando medidas para reduzir as emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) através de políticas nacionais que incluem a apresentação de programas de troca de emissões, programas voluntários, impostos sobre a emissão de carbono, impostos sobre o uso de energia, regulamentação sobre a eficiência energética e emissão de gases. O resultado destes programas leva às empresas a compreender melhor e gerir os riscos dos GEEs.

 

Embora o monitoramento contínuo de GEEs (CEM) seja recomendado devido à sua maior exatidão, através de um inventário de gases do efeito estufa é possível obter resultados muito próximos daqueles alcançados com este tipo de monitoramento, principalmente para as emissões de CO2. É importante observar que as emissões de CO2 representam quase 99% do total de emissões decorrentes da combustão de combustíveis fósseis.

 

Um inventário de GEEs tem como base os seguintes princípios:

  • Aplicabilidade: Garantir que o inventário de GEE reflita com exatidão as emissões da empresa e sirva para a tomada de decisão dos gestores tanto a nível interno como externo.

  • Integridade: Registrar e comunicar todas as fontes e atividades de emissão de GEE, dentro dos limites do inventário selecionado. Divulgar e justificar quaisquer exclusões específicas.

  • Consistência: Realizar comparações relevantes entre emissões ao longo do tempo. Documentar claramente quaisquer alterações de dados, limites de inventário, métodos ou outros fatores relevantes nesse período de tempo.

  • Transparência: Tratar todos os assuntos relevantes de forma coerente e factual, baseando-se em auditorias transparentes. Revelar quaisquer suposições relevantes, fazendo referência às metodologias de cálculo e de registro e às fontes de dados utilizadas.

  • Exatidão: Assegurar que a quantificação de emissões de GEE não carregue erros sistemáticos e que as incertezas sejam minimizadas, garantido uma exatidão suficiente para permitir a tomada de decisão por parte dos gestores.

 

O fluxograma abaixo apresenta as etapas de realização de um inventário de carbono:

Alguns Conceitos Utilizados num Inventário de Carbono

 

Adicionalidade: Um critério para avaliar se um projeto resultou em reduções ou remoções nas emissões GEE para além do que teria ocorrido na sua ausência.

 

Âmbito de Trabalhos: Uma especificação frontal que indica o tipo de verificação a ser empreendida e o nível de exatidão a ser providenciado entre a empresa de comunicação e o verificador durante o processo de verificação.

 

Âmbito: Define os limites operacionais em relação às emissões diretas e indiretas.

 

Análise do Ciclo da Vida: A avaliação da soma dos efeitos dos produtos (e.g. emissões GEE) em cada passo no seu ciclo de vida, incluindo a extração de recursos, produção, uso e deposição de resíduos.

 

Ano Base de Objetivo: O ano base usado para a definição de um objetivo de GEE, e.g. redução das emissões de CO2 em 25% abaixo dos níveis de ano base até ao ano base de objetivo – 2000 até ao ano 2012.

 

Ano Base: Uma data (um ano específico ou uma média de múltiplos anos) a partir da qual se controlam as emissões da empresa ao longo do tempo.

 

Auditorias: Relatórios históricos bem organizados e transparentes documentando como um inventário foi compilado.

 

CCEE: Câmara de Comercialização de Energia.

 

CEM: Continuous Emissions Monitoring

 

CO2 Equivalente (CO2-e): A unidade universal de medição para indicar o potencial aquecimento global (GWP) para cada um dos gases de estufa, expressas em termos do GWP de uma unidade de dióxido de carbono. É usado para avaliar nova liberação (ou a diminuição da liberação) de gases do efeito estufa diferentes numa base comum.

 

Combustão Estacionária: A combustão para gerar eletricidade, vapor, calor ou eletricidade em equipamentos estacionários tais como caldeiras, fornos, etc.

 

Combustão Móvel: Queima de combustíveis através de equipamentos de transporte tais como carros, caminhões, trens, aviões, navios.

 

Compensação GEE: As compensações são reduções globais de GEE através da redução de emissões de GEE em outro local. As compensações são calculadas relativamente à linha de base que representa um cenário hipotético para o que as emissões teriam sido na ausência de um projeto de mitigação que gera as compensações. Para evitar a dupla contagem, a redução que dá origem ao balanço deve ocorrer nas fontes não incluídas no objetivo ou limite máximo para o qual é usado.

 

Data Definida para Atingir o Objetivo: A data estabelecida para o término do compromisso definido no objetivo.

 

Deslocamento do Ano Base: O processo de mudança do ano base por um determinado número de anos em intervalos regulares de tempo.

 

Discrepância Material: Um erro (por exemplo de uma fiscalização, omissão ou erro de cálculo) que resulta numa quantidade significantemente diferente do verdadeiro valor e que influencia na tomada de decisões. Também conhecido como exposição não exata material.

 

Distribuição: Transferência de energia elétrica para os consumidores desde os pontos onde se considera terminada a transmissão até os pontos de medição inclusive.

 

Emissões de Ano Base: As emissões de GEE no ano base.

 

Emissões Diretas de GEE: As emissões de fontes que pertencem ou são controladas pela empresa que comunica.

 

Emissões Indiretas de GEE: Emissões que são a conseqüência das operações da empresa que comunica, mas que ocorrem em fontes pertencentes ou controladas por outra empresa.

 

Energia: Propriedade de um sistema que lhe permite realizar trabalho. Em eletricidade, mede-se em Watt-hora (Wh) ou seus múltiplos, KWh, MWh, GWh, TWh.

 

Estimativa de Incertezas: Processo de avaliação da incerteza devido a introduções de dados e metodologias de cálculo usadas para quantificar as emissões de GEE.

 

Fator de Emissão: Um fator que permite que as emissões de GEE sejam estimadas a partir de uma unidade de dados de atividade disponíveis (e.g. toneladas de combustível consumido, toneladas de produto produzido) e emissões de GEE absolutas.

 

Gases de Estufa (GEE): Gases listados no Protocolo de Quioto: dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O), hidrofluocarbonetos (HFCs), perfluorcarbonetos (PFCs), e hexafluoreto de Enxofre (SF6).

 

Geração: Conversão de uma forma qualquer de energia em energia elétrica.

 

Incerteza - Definição de Inventário: Falta de certeza nos dados das emis­sões resultantes de fatores casuais, tais como, a aplicação de fatores ou métodos representativos, dados incompletos sobre fontes e reservatórios, falta de transparência.

 

Incerteza - Definição Estatística: Um parâmetro associado com o resultado de uma medição que caracteriza a dispersão dos valores que podiam ser razoavelmente atribuídos à quantidade medida.

 

Incerteza Científica: A incerteza que surge quando a ciência da emissão real e / ou o processo de remoção não foi completamente compreendido.

 

Inventário de Âmbito 1: A comunicação das emissões diretas de GEE da organização.

 

Inventário de Âmbito 2: A comunicação das emissões de uma organização associadas com a geração de eletricidade, aquecimento / arrefecimento ou vapor adquirido para o próprio consumo.

 

Inventário de Âmbito 3: A comunicação das emissões indiretas de uma organização diferentes das abrangidas no âmbito 2.

 

Inventário: Uma lista quantificada das emissões e fontes de GEE.

 

Limite de Inventário: Uma linha imaginária que abrange as emissões diretas e indiretas que são incluídas no inventário. Resulta dos limites organizacionais e operacionais escolhidos.

 

Limite de Materialidade: Um conceito empregado no processo de verificação. É usado para determinar se um erro ou omissão corresponde a uma discrepância material.

 

Limite do Objetivo: O limite que define que GEEs, operações geográficas, fontes e atividades são abrangidas pelo objetivo

 

Limites Operacionais: Os limites que determinam as emissões diretas e indiretas associadas com operações pertencentes ou controladas pela empresa. A avaliação permite a uma empresa estabelecer quais operações e fontes causam emissões diretas e indiretas e decidir quais emissões indiretas são conseqüência das suas operações.

 

Limites Organizacionais: Os limites que determinam as operações pertencentes ou controladas pela empresa quando a abordagem de consolidação escolhida é a de participação ou controle.

 

Limites: Definição de quais emissões são registadas e comunicadas pela empresa. Os limites podem ter várias dimensões, ou seja, organizacionais, operacionais, geográficos, de unidade de negócio.

 

Linha de Base: Um cenário hipotético de como as emissões GEE, remoções ou armazenamento teriam sido na ausência de um projeto GEE ou da atividade de um projeto.

 

Modelo de Incerteza: A quantificação de incerteza associada com equações matemáticas usado para caracterizar a relação entre vários parâmetros e processos de emissão.

 

Mudança Estrutural: Uma mudança nos limites organizacionais ou operacionais de uma empresa que resultam na transferência de propriedade ou controle de emissões de uma empresa para outra. As mudanças estruturais resultam normalmente de uma transferência da propriedade das emissões, tais como fusões, aquisições, desapropriações, mas podem incluir também outsourcing / insourcing.

 

Objetivos Absolutos: Objetivo definido para redução absoluta de emissões ao longo do tempo.

 

Outsourcing: A liberação das obrigações de atividades para outros negócios.

 

Países Anexo 1: Países definidos na "International Climate Change Convention" como aqueles países que aceitam as obrigações de redução das emissões.

 

Período de Obrigação do Objetivo: O período de tempo durante o qual o desempenho de emissões é realmente medido em relação ao objetivo. Acaba com a data definida para se atingir o objetivo.

 

Política de Dupla Contagem do Objetivo: Política que determina como a dupla contagem de reduções de GEE ou outros instrumentos é abordada para um objetivo de GEE.

 

Programa de GEE: Um termo genérico usado para referir qualquer autoridade internacional, nacional, governamental ou não governamental voluntário ou obrigatório que registra, certifica ou regula as emissões ou reduções de GEE fora da empresa. E.g. CDM, EU EIS, CCX e CCAR.

 

Projeto de GEE: Um projeto específico ou atividade concebida para atingir as reduções das emissões GEE, o armazenamento de carbono ou o aumento das remoções de GEE da atmosfera. Os projetos GEE podem ser projetos singulares ou atividades ou elementos específicos dentro de um projeto maior de GEE não relacionado.

 

Recálculo das Emissões de Ano Base: Novos cálculos das emissões do ano base para refletir uma mudança na estrutura da empresa ou para refletir uma mudança na metodologia de registo usada. Isto assegura a consistência dos dados ao longo do tempo.

 

Remoção GEE: A absorção ou retenção de GEEs da atmosfera.

 

Sistema Elétrico: Conjunto de instalações para geração, transmissão ou distribuição de energia elétrica.

 

Sistema Interligado Nacional (SIN): Instalações responsáveis pelo suprimento de energia elétrica para as regiões do Brasil, interligadas eletricamente.

 

Sub-mercado de Energia: Sub-divisões do sistema interligado, correspondentes a áreas de mercado para as quais a CCEE estabelece preços diferenciados e cujas fronteiras são definidas em função da presença e duração de restrições relevantes de transmissão.

 

Transmissão: Transporte de energia elétrica entre subestações.

 

Usina Eólica: Usina na qual a eletricidade é obtida a partir de energia eólica (ventos).

 

Usina Hidrelétrica: Usina na qual a eletricidade é obtida a partir de energia gravitacional da água.

 

Usina Termelétrica: Usina na qual a eletricidade é obtida a partir de energia térmica.

© 2015 por OAA - Olenscki Assessoria Ambiental Ltda

© 2015 por Greenware Soluções Ambientais Ltda

  • Facebook Clean
  • LinkedIn Clean
  • Google+ Clean